sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Segredo

Sinto que estou no momento de ficar sozinha, encontrar aquele eu autêntico que ficou escondido a sete chaves dentro de mim. É outra pessoa, liberta da personalidade de boa menina, doce colega e exemplo de filha. Este persona canta, dança e não tem vergonha de usar batom vermelho; todos a veem graciosa e não conseguem desvendar seus segredos. Ela tem uma relação envolvente com a noite, quase um romance secreto. Ninguém sabe de onde ela vem, para onde ela vai ou se vai voltar; o mundo é pequeno perto de tantos anseios. De mochila nas costas, descobre um mundo novo. Se apaixona pelas sensações e percebe cada sentimento pairado no ar. 
Sozinha assim, percebo o quanto quero me desvendar e o tanto de coisas que me impedem de fazer isso. Abro os olhos, seco as lágrimas. Olho para o vazio do quarto e me despeço dessa pessoa que vive dentro de mim e que tanto quer se libertar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário