segunda-feira, 18 de maio de 2015

Memórias

O vento trazia a música que já estava esquecida na memória. Seria de um filme, seriado talvez? A melodia entrecortada pelos uivos de uma tempestade próxima aguçaram seus sentidos: precisava ir atrás das notas travessas que remetiam a lembranças de tempos fantásticos. Andou sem rumo até uma loja escondida entre os arranha-céus da metrópole. Era um misto de alegria e saudade. Suas paredes eram forradas de livros, discos e outros tipos de raridades culturais que estão disponíveis para download na internet.

No fundo daquele oásis um disco tocava em uma vitrola. Era simplesmente a melhor música do mundo. Tratava de um casal que sofria um bocado para ficarem juntos, mas que nunca desistiram de seus objetivos. Deixou-se esparramar pela poltrona que havia ao lado, fechou os olhos e ficou ali parada, deixando o tempo passar. Quando a música finalmente chegou ao seu fim, não resistiu à tentação e comprou o disco, a vitrola e todos os pedaços perdidos de sua história. Talvez reencontrasse a garota escondida dentro de si, para enfim mostrar ao mundo quem realmente era.

Nenhum comentário:

Postar um comentário